Categorias



Teatro fez refletir sobre a violência sexual contra a criança e o adolescente

28/09/2010 - Publicado por: Webmaster - Categoria: Social - Tags:

Evento foi elogiado por trazer o assunto à tona através de uma encenação teatral. Peça deve ser levada às escolas em breve

Cerca de 300 pessoas participaram nesta terça-feira (28) da ação alusiva ao Dia Estadual pelo Fim da Violência Sexual Infantil, que ocorreu no Grande Teatro da Scar, em Jaraguá do Sul. Estiveram presentes entre as autoridades municipais, membros da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social - em especial do Serviço de Enfrentamento (que recebe as denúncias) -, do Conselho Tutelar, do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), da Polícia Militar, da Secretaria Municipal da Educação, além de alunos e professores de diversas escolas do município. A peça teatral chamada Maria Lavadeira (foto à esquerda) contou a história de uma mulher trabalhadora, que lavava roupas para sustentar a família e que foi surpreendida com o parceiro do segundo casamento violentando seus filhos. A encenação foi criada pelo Grupo Gats, de Jaraguá do Sul, e mistura humor e tragédia para mostrar, de forma chocante, uma realidade do município. Dos 211 casos atendidos atualmente, grande parte das crianças e adolescentes é violentada ou explorada pelo pai ou padrasto, o que é encenado na peça (no caso, o padrasto). Como consequência de todo o trauma sofrido na infância, um dos três filhos de Maria Lavadeira, Raimundinho, acaba se envolvendo com drogas, depois com o tráfico e termina assassinado. Maria Lavadeira reagiu como a sociedade deve reagir. Denunciou o marido para a polícia e depois procurou o Conselho Tutelar. A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social lamenta que muitas famílias ainda se calam diante dessa agressão que deixa marcas profundas no ser humano e apela para que, em casos de violência, abuso ou exploração sexual infanto-juvenil (até 18 anos), o fato seja denunciado ao Conselho Tutelar pelo número 0800-642-0122 ou 3371-0324. A denúncia é anônima.

 

Além da peça, os espectadores ouviram dois especialistas na área, o professor Roberto Diniz Saut e o professor Glauco Anderson Espíndola (foto à direita), ambos da Universidade de Blumenau (Furb), defensores dos direitos da criança e do adolescente e referências estaduais no tema. Eles elogiaram a iniciativa do município em trazer o assunto à discussão através de uma peça teatral. “É a primeira vez, no Brasil, que eu vejo uma encenação teatral ser o palco da reflexão sobre a violência sexual infantil. Isso é fantástico, porque tira toda a formalidade sobre o tema”, afirmou o professor Roberto Saut, durante o debate. O professor Glauco Espíndola falou sobre a importância de discutir o problema, que não acontece somente aqui em Jaraguá do Sul, mas em todo o Brasil e no mundo. “A violência ou o abuso sexual infantil precisa ser discutido por toda a sociedade e visto com muito cuidado pelos órgãos públicos. É necessário garantir uma infância e adolescência saudável a todos, dentro de um ambiente seguro e protegido”, disse Glauco.

Quando se deparar com sintomas suspeitos em crianças e adolescentes, como acanhamento, muito silêncio, tristeza ou depressão, pais e professores devem primeiro tentar conversar com a criança ou o adolescente. O segundo passo é comunicar o Conselho Tutelar, que sabe como agir nesses casos e faz todos os encaminhamentos necessários, explicou Glauco. A peça Maria Lavadeira será apresentada nas escolas do município em breve.






Jaraguá do Sul - SC - CNPJ: 83.102.459/0001-23 - Rua Walter Marquardt, 1111 - Barra do Rio Molha - 89259-565 - Caixa Postal 421 - Fone: (047) 2106-8000