Categorias



Saúde divulga boletim sobre sarampo

05/11/2019 - Publicado por: Patricia - Categoria: Saúde - Tags: sarampo jaragua do sul

Boletim da Secretaria Municipal de Saúde de Jaraguá do Sul, divulgado nesta terça-feira, 5 de novembro, revela que foram notificados e coletados 12 casos suspeitos de sarampo no município, sendo que sete foram descartados e um confirmado através de exame laboratorial realizado pelo Lacen/SC. Quatro pessoas aguardam resultado de exame. A Vigilância Epidemiológica Municipal, em conjunto com a Vigilância do Estado, está realizando as ações de investigação e bloqueio dos demais casos notificados relacionados ao evento de massa ocorrido no dia 18/10 no município de Joinville.

O sarampo é uma doença respiratória, exantemática aguda e extremamente contagiosa, que pode evoluir com gravidade e causar com complicações como pneumonia e encefalite. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar. O contágio tem sido descrito por dispersão de aerossóis com partículas virais no ar, em ambientes fechados, como escolas, creches e clínicas.

O sarampo é transmitido seis dias antes e quatro dias após o aparecimento do exantema (manchas vermelhas), sendo o período de maior risco dois dias antes e dois dias após o início do exantema. No Brasil, o sarampo é uma doença de notificação compulsória devendo estas serem notificadas às secretarias de saúde em até 24 horas.

Sintomas e recomendações 

Os sintomas do sarampo são: febre alta, tosse, coriza, olhos avermelhados e manchas vermelhas no corpo. Pessoas que apresentarem esses sintomas devem procurar a Unidade de Saúde para avaliação clínica. Salientamos que, nesse caso, evitem a circulação em locais com aglomeração de pessoas.


Vacinação em Jaraguá do Sul

A vacina tríplice viral é a maneira mais eficaz de prevenção contra o sarampo, além de proteger também contra rubéola e caxumba. O Ministério da Saúde recomenda a intensificação da vacinação de rotina, conforme Calendário Nacional de Vacinação com uma dose da vacina aos 12 meses e com reforço aos 15 meses; duas doses a partir de 12 meses a 29 anos de idade; e uma dose para a população de 30 a 49 anos de idade; além da dose zero para crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias.

Até o presente momento Jaraguá do Sul aplicou no ano de 2019: 1.130 doses para crianças menores de 1 ano/ 4.211 doses em crianças de 1 ano a menor de 5 anos/ 3.516 na população de 5 a 29 anos/ e 7.531 em pessoas de 30 a 50 anos.

Informamos que ocorre, desde o mês de outubro, a Campanha Nacional de Vacinação seletiva contra o sarampo. A primeira fase da campanha já foi realizada e a segunda acontece agora no mês de novembro:


2º fase da vacinação: NOVEMBRO

Entre os dias 18/11 a 30/11, sendo o dia D, de mobilização nacional, em 30/11.

Público alvo: adultos jovens não vacinados na faixa etária de 20 a 29 anos de idade.


Sarampo em Santa Catarina:

A circulação endêmica do vírus do sarampo foi interrompida no estado no ano 2000. Desde então, registraram-se casos esporádicos e importados em 2001 (1 caso), 2003 (2 casos) 2005 (4 casos) e, em 2013 (1 caso), todos relacionados com histórico de viagens internacionais identificados com genótipo D8, que circula no continente europeu. Os últimos óbitos no estado foram registrados em 1992.

No ano de 2019, foram notificados 322 casos suspeitos com taxa de notificação 0,43 por 100.000 habitantes. Neste período, foram descartados 248 casos, confirmados 59 e 15 estão em investigação e/ou reteste, conforme protocolo recomendado pelo Ministério da Saúde.

Entre os 59 casos confirmados: 3 foram em tripulantes de um navio que atracou no litoral catarinense no mês de fevereiro de 2019; e os outros 56 casos estão distribuídos geograficamente nos municípios de Florianópolis (23), Joinville (8), Palhoça (5), Concórdia (5), Barra velha (3), São Jose (2), Governador Celso Ramos (2), Guaramirim (1), Balneário Camboriú (1), Schroeder (1), Guabiruba (1), São João Batista (1), Imbituba (1), Mafra (1) e Monte Castelo (1).

Os casos confirmados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/SC), até a semana epidemiológica 42, são classificados como relacionados à importação, pois as evidências epidemiológicas demonstram que, além dos tripulantes do navio de nacionalidade estrangeira, os novos casos registrados a partir da semana nº29/2019, têm histórico de residência, deslocamento e/ou provável contato com casos confirmados no período de exposição no estado de São Paulo e Paraná onde estão ocorrendo surtos. No entanto, apesar de exaustiva investigação dos casos pelas equipes de vigilância, em 30% dos casos confirmados a fonte de infecção não foi identificada.


Ocorrência de casos de sarampo em pessoas previamente vacinadas:

As vacinas sarampo atualmente disponíveis são altamente efetivas e capazes de induzir proteção para todos os genótipos do vírus circulantes no mundo.

É importante ressaltar ainda que o sarampo, apesar de possuir diversos genótipos diferentes, possui apenas um tipo antigênico, que permanece estável mesmo décadas após a introdução da vacinação no mundo.

O vírus do sarampo é extremamente contagioso, o que implica que é necessário uma elevada cobertura vacinal para que a circulação viral seja interrompida, porém surtos de sarampo podem ocorrer mesmo em populações com elevadas coberturas vacinais. Nestas situações, é esperado que ocorram casos em pessoas previamente vacinadas, mesmo com o uso de vacinas altamente efetivas. Essas falhas esperadas normalmente não constituem fator significativo na persistência e ocorrência de surtos. A estratégia de vacinação atualmente estabelecida no Brasil já demonstrou-se capaz de interromper a circulação do vírus no país quando atingidas as coberturas vacinais adequadas, tendo sido responsável pela eliminação do vírus sarampo nas Américas.


 




Jaraguá do Sul - SC - CNPJ: 83.102.459/0001-23 - Rua Walter Marquardt, 1111 - Barra do Rio Molha - 89259-565 - Caixa Postal 421 - Fone: (047) 2106-8000