Categorias



Jaraguá é primeiro município a implantar Cidade Digital em Santa Catarina

28/05/2010 - Publicado por: Webmaster - Categoria: Administração - Tags:

A ser efetivado em três etapas, projeto teve solenidade de lançamento realizada nesta quinta-feira (27) Jaraguá do Sul é a primeira Cidade Digital de Santa Catarina. A afirmação é da prefeita jaraguaense Cecília Konell, que oficializou a implantação da etapa inicial do projeto, em solenidade realizada na noite desta quinta-feira (27), no auditório do Centro Empresarial/JS. O evento foi prestigiado por aproximadamente 300 pessoas e contou com a presença de lideranças empresariais e políticas da região e do Estado, sendo que para a mesa de autoridades a prefeita recebeu o deputado estadual Dieter Jansen – representando a Assembleia Legislativa –, o vice-prefeito Irineu Pasold, o presidente da Acijs, Durval Marcatto Júnior, o presidente da CDL, Wanderlei Passold, secretário-executivo da Amvali, Alessandro Vargas, o goleiro Tiago, da equipe de futsal Malwee/Cimed, e os coordenadores do Jaraguá Digital: o secretário da Indústria, Comércio e Turismo, Célio Bayer, e o diretor de Administração, Olívio Beltrão Júnior.O evento envolveu a exibição de um vídeo com explicações sobre a implantação e as vantagens que o projeto oferecerá à administração pública e à população. Na oportunidade, houve uma demonstração do acionamento do Totem da Informação, que serão colocados à disposição da comunidade para o acesso a serviços públicos online. Também foram realizados links ao vivo com uma escola municipal, com a Praça Ângelo Piazera, nas imediações do Calçadão da Marechal – um dos pontos da cidade que dispõe de internet gratuita com acesso wireless (sem fio) – e com o ônibus “Caminhos do Saber”, um laboratório móvel equipado com 20 computadores, que viabilizará acesso à internet e será utilizado para a realização de cursos voltados a jovens, adultos e idosos, promovendo a inclusão digital dos moradores dos bairros. REFERÊNCIA NACIONAL – Cecília Konell defende o ineditismo do projeto no Estado, argumenta que, enquanto outros municípios apenas apresentaram suas propostas, em Jaraguá, a Cidade Digital já é realidade. Envolvendo três etapas e previsto para ser concluído até meados de 2013, “nosso projeto, seguramente, será referência nacional”, adianta a prefeita, justificando que ele é diferente dos outros já existentes, pois atende todas as áreas da administração pública municipal. A prefeita salienta que já nesta etapa o projeto disponibiliza para a população o acesso gratuito à internet sem fio (wireless) em duas áreas do Centro da cidade: uma nas proximidades da Fundação Cultural e outra no Calçadão da Marechal, com abrangência em um raio de 800 metros em cada um destes pontos. Também os bairros já podem dispor deste benefício, por meio do ônibus “Caminhos do Saber” (foto interna à esquerda). Jaraguá Digital é muito mais do que proporcionar acesso à internet “Jaraguá Digital é muito mais do que proporcionar acesso à internet para toda a população, sendo este apenas um item do projeto”, salienta o diretor de Administração, Olívio Beltrão Júnior. Para ele, esta proposta muda todo o conceito de gestão pública, proporcionando uma administração mais moderna e ágil para atender às exigências crescentes dos cidadãos por serviços de qualidade e repostas rápidas aos seus anseios. Agendar consultas médicas, fazer reserva de vagas nos centros de educação infantil, acesso à agenda de atividades culturais na cidade, solicitações de andamento de protocolo, emissão de segunda via de carnês de IPTU e de contas de água são alguns destes serviços já disponíveis no site da Prefeitura e que, possivelmente na implantação da segunda fase do projeto, também poderão ser acessados nos Totens de Informações – equipamentos a serem instalados em diversos locais públicos da cidade. “As três etapas são necessárias porque o projeto é grande, uma vez que precisamos atualizar o já defasado parque de tecnologia em comunicação de voz e dados da Prefeitura”, justifica Beltrão. Ele explica que a primeira fase garante a interligação dos 106 pontos da administração municipal por meio de sistema único de tráfego de informações – comunicação de voz (Voip) e dados (internet) –, conectando todos os prédios da Prefeitura, que estão localizados nos mais diferentes pontos da cidade: secretarias, fundações, centros de referência de assistência social (Cras), postos de saúde, escolas e centros de educação infantil, museu e arquivo históricos, por exemplo. Economia para os cofres públicos e melhor qualidade dos serviços à população O diretor de Administração, Olívio Beltrão Júnior, garante que já de saída o projeto proporciona duas grandes vantagens em relação ao sistema anterior: redução de custos em torno de 40% e consideráveis ganhos tecnológicos internamente, associados à economia com manutenção. “Tínhamos 96 contas de ADSL e serviço de baixa qualidade, com 2Mb para toda a Prefeitura, sendo que nos era oferecido a garantia de apenas 10% do total contratado”, exemplifica, acrescentando que a prefeitura jaraguaense apresentava uma despesa mensal de R$ 110 mil em comunicação de voz (telefone) e dados (internet). O novo sistema custa aos cofres públicos R$ 52 mil por mês e oferece banda larga de 100Mb, com garantia mínima de 80% desta capacidade. Além disso, vai interligar todos as repartições públicas vinculadas à Prefeitura localizadas nos mais diversos pontos da cidade, como postos de saúde, escolas, centros de educação infantil, centros de referência de assistência social, autarquias e fundações municipais, por exemplo. “Teremos comunicação interna com custo zero e as ligações externas e para celulares serão renegociadas com as operadoras, podendo haver uma redução de pelo menos 40%”, calcula o diretor de Administração. Beltrão ainda aponta outra vantagem nesta iniciativa de Jaraguá do Sul. Ele diz que a comissão responsável pela implantação do projeto percebeu que a aquisição de equipamentos – que é o caminho seguido por quem está implantando Cidade Digital – era uma alternativa errada, porque gera despesas de manutenção e reposição de hardwares. “Por isso, optamos pela contratação de um prestador de serviço, que é responsável pela disponibilização, reposição e manutenção de todos os equipamentos”, explica o diretor. Para ele, este modelo adotado por Jaraguá será referência aos demais municípios brasileiros. A despesa, que pelo sistema anterior era de R$ 1,1 milhão anual, cai para R$ 760 mil no primeiro ano e depois reduz para cerca de R$ 600 mil/ano, assegura Beltrão, acrescentando que o investimento para implantação e ativação do novo modelo é de R$ 160 mil. A responsabilidade pela área técnica do Projeto Jaraguá Digital é da empresa Mil Negócios, de Itajaí, que utiliza equipamentos da marca Motorola. O contrato licitado é de dois anos. Projeto possibilita nova estrutura de gestão O secretário da Indústria, Comércio e Turismo, Célio Bayer, diz que o Projeto Jaraguá Digital possibilita estabelecer uma nova estrutura de gestão pública, que será mais ágil, transparente e eficiente. “Já temos um parque fabril moderno e a administração pública municipal não pode ficar para trás”, avalia, argumentando que os munícipes exigem esta agilidade nos serviços oferecidos pela prefeitura. Bayer salienta que esta iniciativa muda todo o conceito de administração pública e seu relacionamento com a população, que passa a ter acesso mais fácil às informações e serviços municipais. E estas informações deixam de estar apenas com pessoas e passam a ficar disponíveis para todos os cidadãos, quem também estará constantemente fornecendo dados para abastecer este sistema. “Os benefícios serão para todos: aos munícipes, que recebem serviços de melhor qualidade; e a nós, gestores, que teremos dados reais sobre as demandas da comunidade, possibilitando planejamento mais adequado no desenvolvimento das políticas públicas”, argumenta o secretário. Para estabelecer este relacionamento com a população, o diretor de Administração, Olívio Beltrão Júnior, explica que o poder público está abrindo diversos canais de comunicação denominados de “supervias”. De acordo com ele, são 15 supervias apresentando soluções agrupadas, correspondendo a determinadas áreas de atuação da Prefeitura, para facilitar os serviços prestados à população. Elas serão disponibilizadas gradativamente, seguindo o cronograma de implantação do Projeto Jaraguá do Sul Digital. As supervias Conect, Caminhos do Saber, Nota Fiscal, ISS, Protocolo e Fiscal já estão disponíveis nesta primeira etapa de implantação do projeto. Na segunda fase, a ser concluída em um ano e meio, estão previstas as instalações das supervias Totens da Informação (foto do equipamento à esquerda) e Quiosques da Informação, que deverão funcionar anexos às Casas da Cidadania – espaços que a Prefeitura de Jaraguá disponibilizará à população em pontos estratégicos do município. Prevista para a terceira etapa – que deve ser ativada num prazo de três anos –, a supervia Cartão Cidadão é o ápice deste sistema, conforme destaca Beltrão. “É uma espécie de CPF municipal”, compara o diretor. Segundo ele, cada cidadão residente em Jaraguá do Sul terá um cadastro único junto à Prefeitura, que lhe fornecerá um cartão (com senha) para acessar às informações desejadas e aos serviços municipais. A expansão da rede para o interior do município também ocorrerá nessa fase. [url=http://www.jaraguadosul.sc.gov.br/uploads/informativo_2010_programa_jaraguadigital_descricao_supervias.pdf][u]Veja definição detalhada de cada supervia[/u][/url]




Jaraguá do Sul - SC - CNPJ: 83.102.459/0001-23 - Rua Walter Marquardt, 1111 - Barra do Rio Molha - 89259-565 - Caixa Postal 421 - Fone: (047) 2106-8000