Categorias



Fujama monitora e fiscaliza emissão de efluentes

27/04/2017 - Publicado por: Pedro Bortoloti Jr - Categoria: Meio Ambiente - Tags: fiscalização monitoria efluentes líquidos atmosférico

A Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama) iniciou em março o programa de monitoramento e fiscalização de fontes geradoras de efluentes líquidos e atmosféricos em empresas licenciadas pela instituição. O trabalho dos quatro técnicos envolvidos com as tarefas é periódico e envolve cerca de 14 empresas fiscalizadas para o caso de efluentes líquidos e 25 para o recolhimento das amostras atmosféricas. Neste último caso, existe, de acordo com um dos coordenadores do programa, Gilberto Duwe, a escala Ringelmann, que varia de 1 a 5. A metodologia é estabelecida pela resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) Nº 436/2011 para monitoramento de material particulado emitido pelas chaminés de empresas. De acordo como artigo 180 da Lei Estadual nº 14.675/2009, do Código Estadual de Meio Ambiente, é proibida a emissão de fumaça por parte de fontes estacionárias com densidade colorimétrica superior ao padrão 1 da Escala de Ringelmann, salvo por um único período de quinze minutos por dia, para operação de aquecimento de fornalha e por período de três minutos, consecutivos ou não, em cada uma hora.

Para as amostras líquidas são estudadas questões específicas, dependendo do tipo de atividade da empresa. Pode-se medir a quantidade de metais pesados, de ferro ou de detergente, por exemplo, além de uma série de outras situações. As análises visuais das emissões atmosféricas e as coletas de amostras de efluentes líquidos consideradas fora dos parâmetros normais previstos pela legislação ambiental geram penalizações que variam de advertência a multas. As multas a serem aplicadas vão de R$ 500,00 a R$ 50 milhões , segundo Duwe. O objetivo principal é a conscientização para o correto tratamento dos resíduos gerados através do acompanhamento dessas fontes poluidoras, promovendo, assim, ações de prevenção e diminução dos impactos nos cursos d'água e na atmosfera. Há, também, a previsão de uma mesa-redonda, prevista para 17 de maio, em local a ser definido, que busca a conscientização e sensibilização dos moradores para esta questão.




























 




Jaraguá do Sul - SC - CNPJ: 83.102.459/0001-23 - Rua Walter Marquardt, 1111 - Barra do Rio Molha - 89259-565 - Caixa Postal 421 - Fone: (047) 2106-8000