Categorias



Serviços da Casa de Passagem e de Abordagem Social foram ampliados

31/07/2020 - Publicado por: Pedro Bortoloti Jr - Categoria: Social - Tags: casa passagem flexibilização uso coronavirus coronavírus covid-19 pandemia frio inverno


A Casa de Passagem, que funciona desde 16 de julho em caráter temporário, no Pavilhão A do Parque Municipal de Eventos, estará em novo endereço e com novas instalações até o fim da próxima semana

O serviço de acolhimento emergencial e provisório na casa de Passagem, destinado para pessoas em situação de rua, foi flexibilizado e ampliado desde março, em função do frio e da pandemia de Coronavírus, mas é necessário o entendimento de que a pessoa em situação de vulnerabilidade precisa aceitar o acolhimento. “O usuário do sistema não é obrigado a permanecer”, explica a gerente de Proteção Social Especial de Alta Complexidade, Marcia Cardoso Garcia Teixeira Tavares.

Trata-se de um trabalho conjunto com a Média Complexidade, que desenvolve o Serviço Especializado em Abordagem Social, orienta, analisa a situação e as condições em que a pessoa se encontra, além de oferecer o acolhimento. Muitas vezes, o acolhimento só é aceito depois de várias abordagens.

“Há um monitoramento periódico da pessoa e a oferta do serviço até que ela seja vinculada, mas não pode haver o cerceamento de liberdade”, explica. Algumas vezes, as regras necessárias na Casa de Passagem não são bem aceitas, reiniciando o ciclo. “É um trabalho de convencimento de que a situação atual da pessoa exige cuidados, encaminhamentos a serviços de saúde, confecção de documentos, de reinserção no mercado de trabalho e de restabelecimentos dos vínculos familiares”, pondera. 

Os procedimentos objetivam a independência, o autocuidado e a inclusão produtiva destes cidadãos. "Na abordagem, caso o usuário não queira dar entrada na Casa de Passagem, cabe à equipe respeitar, contudo há persistência no convencimento do usuário", esclarece a gerente de Proteção Social Especial de Média Complexidade, Marinez Borck Larroza.

A equipe promove, nos dias posteriores, a identificação e mapeamento dos territórios utilizados por esses usuários, no intuito de conhecer as suas peculiaridades, reconhecendo a partir daí, as possibilidades de atuação, sempre no intuito de retirá-los das ruas.

Outra problemática que envolve o assunto, segundo o secretário de Assistência Social e Habitação, André de Carvalho Ferreira, é o acionamento do Serviço de Abordagem Social em situações que não são de sua competência. “Há chamados para atendimento de importunação ou pelo uso de álcool  por exemplo, que não fazem parte da natureza de operação da secretaria”, explica. 

O secretário lembra que as  equipes da Casa de Passagem e do Serviço Especializado em Abordagem Social buscaram, com inverno e com a pandemia, novas estratégias para atender a demanda das pessoas em situação de rua no município. Entre elas, a ampliação no horário de atendimento, plantão aos fins de semana e conscientização dos munícipes por meio de campanha orientativa.

A Casa de Passagem funciona, desde 16 de julho, em caráter temporário, no Pavilhão A do Parque Municipal de Eventos. O telefone de atendimento é 3371-6261. Estará em novo endereço e com novas instalações até o fim da próxima semana.Conta com profissionais preparados para realizar o acolhimento a qualquer tempo. O período de acolhimento depende da avaliação da equipe técnica do serviço, que é formada por um psicólogo e uma assistente social. 

Ampliação no número de vagas e medidas de prevenção - A Secretaria de Assistência Social e Habitação tem seu Plano de Contingenciamento e, desde o início da pandemia de Coronavírus no Brasil, em março, desenvolve ações socioassistenciais especificamente para pessoas em situação de rua. Além da manutenção dos objetivos gerais do serviço o número de vagas foi ampliado de 18 para 34, reforçando-se  a atenção necessária com relação à prevenção ao contágio.

Os usuários  recebem máscaras, copos descartáveis, produtos de higiene pessoal, orientação de lavagem das mãos frequentemente e passam por aferição de temperatura regularmente. Os funcionários, além das máscaras, receberam face shield, luvas, álcool em gel e orientações pertinentes às formas de prevenção de contágio. No local, há uma higienização mais frequente e o distanciamento social mínimo recomendado.


 





Jaraguá do Sul - SC - CNPJ: 83.102.459/0001-23 - Rua Walter Marquardt, 1111 - Barra do Rio Molha - 89259-565 - Caixa Postal 421 - Fone: (047) 2106-8000