Categorias



Em tempos de Covid 19 Jaraguá também reforça o combate à Dengue

27/03/2020 - Publicado por: Emerson Gonçalves - Categoria: Saúde - Tags: tag1 tag2

Apesar de muitos registros via Ouvidoria do SUS sobre possíveis focos do mosquito transmissor agentes encontram dificuldades para entrar em casas e condomínios

Em Jaraguá do Sul, agentes de Endemia da Secretaria de Saúde seguem no trabalho de monitoramento e orientação à comunidade de como evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue (aedes aegypti). No entanto, nos últimos dias esses profissionais da saúde têm encontrado dificuldades em fazer seu trabalho.

Segundo a supervisora do Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde, Aline Cristiane Borba Monteiro, as pessoas não estão querendo receber os agentes. “Esta semana fomos atender uma ocorrência registrada pela Ouvidoria do SUS de um possível foco num condomínio no bairro Vila Baependi, Simplesmente não nos deixaram entrar, Isto também tem se repetido em casas.”

A supervisora acredita que essa dificuldade se deve ao fato das pessoas acharem que podem se contaminar com o coronavírus se permitirem a entrada dos agentes. “É bom deixar claro que esses profissionais irão apenas acessar áreas comuns destas residências como pátios, estacionamentos e quintais. Não irão tocar em ninguém ou em alguma superfície da casa. Irão sim, direto onde está o possível foco e utilizam uma pipeta para coletar larvas para análise. Somente isso”, explicou Aline.

Mesmo com esta dificuldade, os agentes têm feito o possível para realizar seu  trabalho. “Muitas vezes, quando são impedidos de entrar nosso pessoal procura passar as orientações, muitas vezes, no portão da casa. “Neste caso, o registro é feito como visita parcial. No entanto, quando o munícipe não se interessa em ouvir o registro passado à Ouvidoria é de visita recusada”, lamentou Aline. 

Dados da Secretaria de Saúde apontam que hoje há 22 focos de dengue em Jaraguá do Sul, sendo que os dois últimos descobertos mais recentemente no bairro Água Verde. Um desses focos inclusive estava numa das 640 armadilhas para a coleta de larvas do mosquito transmissor espalhadas pela cidade.

Prevenção - A melhor forma de evitar a dengue é eliminando os focos de acúmulo de água, para que o mosquito não possa se reproduzir. Para isso, é importante tampar reservatórios de água, como caixas d'água, cisternas, tanques e fossas; e não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, tambores, latões, sacos plásticos, lixeiras, calhas, entre outros.

Números da dengue em Jaraguá do Sul
22 focos
48 casos suspeitos de dengue
20 confirmados
Aproximadamente 640 armadilhas de monitoramento
173 pontos estratégicos de visita, 22  atividades de controle dos focos
]
Saiba mais sobre a dengue
O que é? É uma doença febril aguda, e pode ser transmitida pela picada da fêmea infectada do mosquito Aedes aegypti.

Principais sintomas
- Febre alta (entre 39° e 40°)
- Dor de cabeça
- Dores nas articulações
- Falta de apetite
- Fraqueza
- Vômitos
- Manchas na pele (podendo haver coceira)
- Náusea e diarreia

O que fazer se tiver sintomas? Ao surgirem os primeiros sintomas deve-se procurar uma Unidade de Saúde para uma avaliação médica, pois as manifestações iniciais podem ser confundidas com outras doenças, como febre amarela, malária ou leptospirose. Deve-se ingerir muito líquido como: água, sucos, chás, soros caseiros, etc. Não devem ser usados medicamentos à base de ácido acetil salicílico e anti-inflamatórios, como aspirina e AAS, pois podem aumentar o risco de hemorragias.

 





Jaraguá do Sul - SC - CNPJ: 83.102.459/0001-23 - Rua Walter Marquardt, 1111 - Barra do Rio Molha - 89259-565 - Caixa Postal 421 - Fone: (047) 2106-8000