Arquivos


Programa de reciclagem mantém média dos últimos seis meses

14/03/2016 - Publicado por: Pedro Bortoloti Jr - Categoria: Meio Ambiente - Tags: reciclagem natureza economia

A Fundação Jaraguaense do Meio Ambiente divulgou os índices do programa Recicla Jaraguá relativos a janeiro e fevereiro. Em janeiro foram recolhidas 279 cargas, num total estimado de 446,6 toneladas; em fevereiro, 238 cargas, que renderam 411,5 toneladas. Estes resultados reafirmam a média dos últimos seis meses, contudo demonstram uma redução significativa se comparados aos índices registrados em dezembro, quando o Recicla Jaraguá havia alcançado 317 cargas e 635,6 toneladas, recorde histórico no volume de materiais recicláveis coletados desde o início do Programa. De acordo com o presidente da Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama), Leocádio Neves e Silva, " se comparados os resultados destes últimos três meses, observamos que janeiro registrou uma queda de 11,99% do peso dos resíduos coletados em relação a dezembro, enquanto a queda entre janeiro e fevereiro foi de 14,7%". Por outro lado, comparando os meses de setembro de 2013, quando o programa foi lançado, e dezembro de 2015, quando alcançou o recorde, os números são muito expressivos: o total de cargas cresceu neste período 281,9%, enquanto o peso estimado do material coletado teve um salto de 453,3%.

Importante destacar que em Jaraguá do Sul, de todo resíduo domiciliar gerado, popularmente chamado de "lixo doméstico", 30,2% corresponde a materiais recicláveis; 51,8% são resíduos orgânicos e 18% são rejeitos não aproveitáveis. Como o Programa Recicla Jaraguá mira, nesta primeira etapa, os materiais recicláveis, o objetivo é reduzir os 30,2%. Dados do governo federal mostram que hoje, na maioria das cidades brasileiras, recicla-se apenas 3% do total de lixo produzido. Em Jaraguá do Sul, a situação vem melhorando mês a mês: em setembro de 2013 foram registrados 3,9% e desde então cresceu de maneira significativa. Em dezembro de 2015 a população deu a destinação correta a 23,7% de todos os resíduos produzidos na cidade, chegando perto do objetivo. Silva destaca que "este resultado, até onde se conseguiu levantar, nunca foi atingido por nenhuma cidade brasileira. Ele mostra claramente como nossa população pode abraçar uma causa e tornar nossa cidade um exemplo para o país quando se trata da gestão de resíduos".

Já os resultados de janeiro mostram uma queda na participação, que chegou a 14,1%, e continuou caindo em fevereiro, com 12,9%. Silva acredita que a suspensão da distribuição dos sacos verdes pode ser um dos motivos da queda, mas considera também que o momento econômico, que leva à redução do consumo, possa ter alguma influência. Destaca o presidente: "devemos lembrar que a coleta dos materiais não sofreu qualquer alteração. A falta do saco verde foi uma medida de redução das despesas, adotada pela Prefeitura, já que representa apenas um instrumento de estímulo para a população. Qualquer tipo de embalagem pode ser utilizada pelas pessoas para acondicionar os materiais recicláveis, como caixas ou sacolinhas de mercado, que não exigem investimento das pessoas".

Desde setembro de 2013, o Recicla Jaraguá já evitou que mais de 10.650 toneladas de materiais recicláveis fossem para o aterro sanitário contratado para receber os resíduos do município. A redução do volume encaminhado ao aterro sanitário proporciona economia. Segundo Silva, o custo efetivo para a destinação dos resíduos urbanos até Mafra é de R$ 303,00 por tonelada, incluindo a coleta, transbordo, transporte rodoviário e a destinação final, o que representa um gasto anual de mais de R$ 10 milhões. Os municípios da microrregião têm um gasto superior a R$ 20 milhões anuais com resíduos sólidos. Há, também, ganhos sociais e ambientais, “com grande repercussão em um futuro próximo”, analisa.

Cada habitante produz, em média, cerca de 820 gramas de lixo todos os dias, significando a geração de mais de 90 toneladas por dia em Jaraguá do Sul e mais de 120 toneladas por dia na região. Considerando que, deste montante, mais de 50% representam materiais orgânicos, a próxima etapa do programa envolverá a implantação de iniciativas para a redução de resíduos orgânicos, com compostagem individual e coletiva.







 




Município de Jaraguá do Sul - SC - CNPJ: 83.102.459/0001-23 - Rua Walter Marquardt, 1111 - Barra do Rio Molha - 89259-565 - Caixa Postal 421 - Fone: (047) 2106-8000