Museu Emílio da Silva - Reserva Técnica

Reserva Técnica (laboratório de Restauração e Documentação) - este espaço tem a função primordial de guarda do acervo não exposto. Portanto, precauções especiais quanto à sua localização, proteção contra roubo e incêndio e condições ambientais, precisam ser observadas conforme Manual de Orientação Museologia e Museográfica, (1987).

Esse espaço  está disponibilizado no Museu, ao lado do prédio principal, onde estão reunidas milhares de peças. As mesmas estão acondicionadas em caixas de diferentes tamanhos e formas, onde na parte externa são anotadas as principais características da peça, como: datação, origem e descrição física, quando é possível fazer o registro baseado nas informações repassadas ao pesquisador, no ato de doação. Ao longo de três décadas, o Museu conseguiu reunir 5.000 peças, aproximadamente. São peças  procedentes do meio familiar, comercial e industrial. Juntas, revelam a identidade étnica e cultural de Jaraguá do Sul, há mais de um século. Através da reserva técnica o Museu renova constantemente o acervo nos diversos nichos temáticos distribuídos nos pavimentos térreos, superior. O visitante que acompanha as mudanças periódicas no Museu pode verificar, in loco, as novas intervenções, quando as peças são distribuídas segundo os critérios técnicos, definidos anteriormente entre o museólogo e o historiador. O Museu Histórico de Jaraguá do Sul Emílio da Silva, cuja Missão principal é a difusão cultural, através da educação patrimonial e do estímulo ao desenvolvimento da cidadania plena, busca criar, no espaço da reserva técnica, um ambiente com condições de recuperar a história da cidade de Jaraguá do Sul. Para que se concretize essa meta, periodicamente, os étnicos do museu recebem orientação visando o aprimoramento, onde são postos em prática os conhecimentos abstraídos em livros de suporte técnica científico, que orientam os procedimentos de restauro, limpeza e conservação. Com essa prática organizacional, o Museu possibilita a difusão de novos conhecimentos, que são reelaborados a partir do olhar crítico e investigativo do visitante.
 

A Reserva Técnica é tão importante quanto o Museu


É na reserva técnica que fazemos a manutenção e a conservação do que está exposto, como também do que será mostrado nas exposições temáticas. Como o próprio nome já diz, reserva técnica é o lugar adequado tecnicamente para dar suporte às atividades museológicas: por isso mesmo, é de vital importância que ela permaneça anexada ao Museu Histórico. Hoje a reserva possui milhares de peças históricas de valores imensuráveis que, acondicionadas adequadamente, aguardam catalogação, o restauro e outras intervenções. Ao longo dos anos o Museu Histórico, aliado à sua Reserva Técnica, adquiriu o respeito e a confiança da comunidade. Desejamos que esses valores se perpetuem para que o Museu Histórico, continue respaldado perante a comunidade jaraguaense, haja vista que o acervo do Museu, tanto quanto da Reserva, foram doados carinhosamente para que pudessem ser visualizados pelo público em geral. A Reserva Técnica compõe o “Programa de Necessidades” de qualquer Museu, aliás, o acervo das salas de exposições de um Museu, antes de ser exposto, é catalogado, cadastrado, inventariado, restaurado e contextualizado na Sala da Reserva Técnica do Museu, existe pequena distância entre ambos, o que facilita o atendimento das necessidades do nosso Museu. Vale, ainda, ressaltar e sugerir que qualquer ação relativa ao Museu Histórico, sua Reserva Técnica e todo o acervo precisa ser orientada e avaliada pela Associação dos Amigos do Museu Histórico Emílio da Silva - AAMHES - e pelo Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Arquitetônico, Artístico, Arqueológico e Natural - COMPHAAN - , a fim de evitar possíveis danos ao patrimônio, fator que acarretaria também prejuízos à comunidade.

 


 





 

   


 

Município de Jaraguá do Sul - SC - CNPJ: 83.102.459/0001-23 - Rua Walter Marquardt, 1111 - Barra do Rio Molha - 89259-565 - Caixa Postal 421 - Fone: (047) 2106-8000